Delírio por Messi, celebração e duelo à parte com torcida brasileira: a ‘invasão argentina’ no Maracanã

Sobraram vozes, euforia e uma montanha-russa de emoções para os corações argentinos nesta sexta-feira, em solo carioca. Porém, na tarde do Maracanã, os albicelestes já deixaram aos brasileiros um “aperitivo” do que os torcedores podem esperar da semifinal entre Brasil e Argentina.



Contando com o segundo maior número de torcedores que adquiriram os ingressos da Copa América, segundo o COL (atrás apenas dos brasileiros), os “hermanos” não demoraram a saborear a rivalidade com os anfitriões do torneio.



A troca de provocações começou já nos bares que ficam no entorno do estádio. Em clima sadio, brasileiros já entoavam os cânticos de provocações que continuariam nas arquibancadas. Além de camisas da seleção, desfilavam uniformes do Boca Juniors, Newell’s Old Boys e – pasmem! – até um torcedor do San Lorenzo com máscara do Papa Francisco.



Vários deles até aproveitaram para posar com a taça da Copa América, feita por um brasileiro que se vestia de Argentina por um dia.Assim que os jogadores da Argentina foram realizar o aquecimento antes do jogo, “los hinchas” que já estavam no Maracanã voltaram a ficar eufóricos. Em meio  a uma troca de passes com seus colegas, Messi parou e acenou para seus compatriotas que estavam lá para assisti-lo.



O camisa 10 foi alvo de celebração ainda antes de a bola rolar. Primeiro, quando acertou uma cobrança de falta no ângulo de Armani, durante treino dos batedores. E, assim que foi anunciado a escalação argentina, “La Pulguita” (ao lado de Agüero) foi extremamente ovacionado.



EUFORIA COM GOLS, DRAMA E PROVOCAÇÕES BRASILEIRASEnquanto os argentinos entoavam os cânticos de apoio à albiceleste, aos poucos o Maracanã voltou a ser tomado por uma provocação brasileira: o grupo cantava “Mil Gols” (atitude reagida por vaias inicialmente). No entanto, logo os “hermanos” tiveram outro motivo para extravasar: Lautaro Martínez, de letra, abriu o marcador.



Após os gritos, os argentinos, a plenos pulmões soltaram um “Decime que se siente” no Maraca (e desta vez, os brasileiros vaiavam). Só que, aos poucos, os contornos da prévia entre Brasil e Argentina voltaram a tomar conta: brasileiros gritavam “pentacampeão” e soltavam um “olé” a cada toque de bola dos venezuelanos, mesmo se a “Vinotinto” estivesse distante da meta de Armani.



Na etapa final, quando a equipe de Rafael Dudamel esboçou uma reação e equilibrou o jogo, os brasileiros provocavam com um “ah, Venezuela” (e até pediram pênalti por dois momentos). Os argentinos suspiram de alívio a cada momento que a equipe de Lionel Scaloni se salvava, e eram cercados de expectativa quando Messi engatava suas jogadas.

 

Até, na reta final, Lo Celso aproveitar falha de Fariñez e decretar o triunfo por 2 a 0. Em tom de alívio e de zombaria, o “olé” era albiceleste. com a sensação de que a Argentina embalou de vez. A próxima parada é o Mineirão. 

Veja Abaixo mais Postagens sobre Esporte que Separamos para Você!

You may also like...

Scroll Up